Pena ou repulsa?

Vou dizer como é chato e ao mesmo tempo intrigante tocar no mesmo assunto.
Ontem eu era uma criança sentada no banco de trás do carro, hoje eu sou a motorista.
Sabe a dimensão disso?                                        
O tempo voou como estopim jorrando a chama para mais oxigênio…
Via de regra a maturidade traz conhecimento, teorias aplicadas na prática e na maior parte dos casos o bom senso.
Tenho convicção de que estou aos poucos (e até o último dia desta existência),  me tornando uma pessoa do bem, sou sensata, justa, talvez tão justa que possa abusar do criticismo.
Mas tenho razão de ser crítica, sou observadora, sei separar o ‘certo ’do ‘errado’, e em âmbito geral isto vai de acordo com as regras humanas.
Não sinto raiva de ninguém, apenas fico penalizada ao notar que o tempo não faz efeito em alguns seres humanos, alguns são dotados de viseiras invisíveis, constroem seu mundinho e simplesmente o tomam como verdade.
Limitados, coitados.
Quem pode rejeitar a opinião alheia sem ter se situado na posição de outrem?
Tem gente que além de não produzir, não aprender e ter estagnado ainda tem a capacidade de regredir!
Pessoas que consciente ou subconscientemente jogam pelo lado avesso, acham que têm razões de ser e de querer o que almejam, o tipo de ser humano que anda para trás, acredita que ao se prender a uma situação ou a uma pessoa que terá sua tão clamada mudança de vida ou de jeito de ser.
Vamos parar de culpar os outros por ser quem somos!
Ninguém te fez ou desfez nada, é SEU ponto de vista que te faz sentir mal perante o Mundo!
Quem nunca ouviu falar em ‘tocar a bola para frente’?
Isso funciona, o que realmente não dá certo é ficar preso ao passado, pensando por que Fulano ou Beltrano fez isso ou falou aquilo.
Tem momentos que se passamos a não entender e isso nos consumiu parte da nossa vida, o negócio é seguir adiante, aí sim a vida começa a fluir.
E o fluxo da Vida nos fará compreender que estávamos equivocados, por vezes nos perguntaremos por que nos desgastamos tanto para chegar a tal conclusão, talvez daremos boas risadas pensando o quanto fomos bobos.
Então lhe indago caro leitor:
Qual será a média de tempo que uma pessoa leva para retomar a própria vida ou ter noção de que regrediu?
Aliás, desculpem se o assunto não for de vosso agrado, tenho muito a agradecer aos que me acompanham e gostam do meu trabalho, fico grata aos que encontram respostas ou me dizem o quanto foi bom ler meu Blog para refletir.
Hoje, tenho uma opinião que pode mudar amanhã como qualquer outro pensamento que muda conforme me encontro, e até o momento tenho convicção de que se vizinho e família fosse bom poderíamos escolhê-los…
Mais uma vez, desculpe os vizinhos que respeito e aos poucos familiares que guardo em meu coração.
Sei que as pessoas deveriam observar melhor os animais, estes sim têm como ensinar (antes que a maturidade chegue), qual é o modo mais sensato de viver.
Anúncios
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s